Tudo em bombas pneumáticas e peristálticas

Vallair News – Edição 54

Tudo em bombas pneumáticas e peristálticas – Edição 2018

Vallair do Brasil
Tudo em Bombas Pneumáticas e Peristálticas
Tudo em Bombas Pneumáticas Tudo em Bombas Peristálticas

 

Bombas Pneumáticas

Plásticas e Metálicas

 

Vazão: até 60 m3/h
Pressão: até 16 bar

 

São capazes de bombear, sem dificuldade, fluídos de baixa, média e alta viscosidade, corrosivos, inflamáveis e abrasivos, com ou sem presença de sólidos em suspensão. Ampla gama de materiais, variando de metálicos (alumínio, ferro fundido e aço inoxidável) para não-metálicos (acetal, polipropileno e kynar).

 

 

Bombas Peristálticas

Sapatas e roletes

 

Vazão: até 180.000 l/h 
Pressão: até 16 bar

 

Modelos nacionais e importados. Ideais para dosagem e transferência de fluidos com sólidos em suspensão, sensíveis ao cisalhamento, abrasivos, corrosivos e viscosos nas mais severas aplicações dos setores de mineração, alimentos, bebidas, saneamento, produtos químicos, produtos farmacêuticos, impressão, embalagens, dentre outros.

 

Tudo em Bombas Pneumáticas

Tudo em Bombas Peristálticas

 

 

Peças para Bombas Pneumáticas

 

Peças para Bombas Peristálticas

 

Tudo em Bombas Pneumáticas e Peristálticas
Compre pelo BNDES

 

Este email foi enviado por:

VALLAIR DO BRASIL | Rua Catarina Braida, 396 · Mooca · CEP 03169-030 · São Paulo – SP

Fone: (11) 2696-3411 · (11) 2308-3461 · (11) 4999-4411
www.vallair.com.br

Siga-nos no Twitter Curta a nossa página no Facebook Canal YouTube da Vallair

As promoções são válidas enquanto durarem os estoques.

Especificações técnicas sujeitas a alteração – Fotos meramente ilustrativas.

Marcas registradas citadas são propriedade dos respectivos fabricantes.

Assegure-se de que os e-mails da Vallair sempre cheguem diretamente ao seu email.

Adicione news@vallair.com.br ao seu catálogo de endereços.

© 2018 Vallair Todos os direitos reservados.

 

Aquisição de duas usinas hidrelétricas da Gerdau

Kinross adquire duas hidrelétricas da Gerdau

A Kinross Gold Corporation anunciou que a subsidiária Kinross Brasil Mineração concordou em adquirir duas usinas hidrelétricas da Gerdau S.A., no Brasil, pelo valor de US$ 257 milhões. Com a aquisição, a empresa espera assegurar o suprimento de energia, em longo prazo, para a mina de Paracatu, resultando em menores custos de produção ao longo da vida útil da mina.

As duas usinas adquiridas da Gerdau são Barra dos Coqueiros e Caçu, localizadas no rio Claro, nas proximidades do estado de Goiás, a 660 km a oeste de Paracatu. Não serão necessários investimentos adicionais, uma vez que já existe a infraestrutura de transmissão e utilização da energia. As duas hidrelétricas estão em operação desde 2010 e têm capacidade para gerar, no total, 155MW, sedo 90 MW da BCQ e 65MW de Caçu. As concessões de ambas usinas valem até 2037, quando deverá se encerrar a vida útil da mina.

Para custear a aquisição, a Kinross fará um empréstimo de US$ 200 milhões, valor que considera compatível com a sua atual liquidez, que totalizou aproximadamente US$ 2,6 bilhões no final de 2007.

Resultados da Kinross

A Kinross registrou uma redução em sua produção de ouro equivalente no quarto trimestre de 2017, com um total de 652.710 onças, contra 746.291 onças no mesmo período de 2016. A receita também caiu, passando de US$ 902,8 milhões para US$ 810,3 milhões. Mesmo assim, a empresa obteve um lucro de US$ 217,6 milhões, em comparação com uma perda de US$ 116,5 milhões em igual período do ano anterior.

Para 2018, a empresa projeta uma produção de 2,5 milhões de onças de ouro equivalente, a um custo de produção de US$ 730 por onça e custo total de US$ 975/onça. O capex previsto para o ano é de US$ 1,075 bilhão, incluindo US$ 355 milhões para sustaining das operações e US$ 680 milhões em projetos de desenvolvimento.

Fonte: Brasil Mineral
Link para o artigo completo »

Boletim Técnico – Sistemas de Filtro Prensa

Boletim Técnico Vallair

 

Uso de sedes metálicas em bombas de alimentação de sistemas de filtro prensa

Bombas pneumáticas utilizadas na alimentação de sistemas de filtro prensa devem utilizar sedes metálicas.

As sedes metálicas são necessárias para evitar que as válvulas tipo esfera passem para a câmara de bombeio, devido à alta pressão gerada pela saturação do filtro prensa. Dependendo do filtro esta pressão pode chegar até 250 psi.

Sedes em borracha tendem a deformar quando submetidas à alta pressão do filtro permitindo que as esferas sejam carregadas para a câmara de bombeio, danificando a bomba e interrompendo o processo.

Boletim Técnico Vallair - Filtro Prensa

 

Caso esteja configurando o seu sistema de filtro prensa certifique-se de que a bomba de alimentação utilize sedes metálicas.

Faça o download deste boletim técnico no formato PDF (119Kb) »