Bomba Peristáltica Vallair-Ragazzini

A Linha de Bombas Peristálticas Vallair-Ragazzini é composta por 16 principais modelos com vazões até 185.000 l/h e pressões de até 15 bar, que atendem aplicações industriais com alto desempenho, tendo manutenção fácil e rápida. É uma das mais extensas e diversificadas linhas de bombas que ainda possibilita montagem de conjuntos e skids. Entre as principais aplicações, podemos citar a transferência de fluidos de diferentes viscosidades, com partes sólidas em suspensão, delicados, abrasivos e corrosivos.

A característica principal da Linha de Bombas Peristálticas Vallair-Ragazzini é o inovador e moderno sistema ROTHO®, pelo qual a compressão do elemento tubular é realizada por roletes que giram através de rolamentos e que não causam fricção e raspagem elemento tubular, aumentando sua vida útil. As Peristálticas Vallair-Ragazzini não agridem o meio ambiente e não geram efluentes, já que trabalham com câmara seca, sem a utilização de glicerina ou outros lubrificantes.

Série PSF : vazões de 4 a 3.100 l/h
Série MS : vazões de 1.000 a 18.000 l/h
Séries SDF/SDR : vazões até 185.000 l/h

Características

O sistema ROTHO® é inovador e usa a mais moderna tecnologia de bombeamento peristáltico. Se diferencia do sistema de bombeamento feito por bombas peristálticas que utilizam sapatas, que exigem que o sistema de bombeamento seja afogado em líquido lubrificante que em decorrência do atrito podem gerar maiores custos em manutenção.

  • Construção robusta.
  • Não utiliza fluido lubrificante.
  • Baixo consumo de energia.
  • Não gera efluentes.
  • Variação de vazões por inversor.
  • Aceita financiamento pelo BNDES.

Principais recursos da Bomba Vallair-Ragazzini

Assista este mesmo vídeo no nosso canal do YouTube »

Vantagens

O sistema de bombeamento peristáltico por roletes tem como princípio de funcionamento o deslizamento do rolete sobre o elemento tubular. Deste princípio decorrem vantagens construtivas, de manutenção, instalação e operação do equipamento:

Vantagens Construtivas

  • Trabalha com a câmara seca sem necessidade de lubrificantes, vedação ou selo mecânico.
  • O elemento tubular não precisa ser usinado para suportar atrito constante e necessita, apenas, de lubrificação periódica com spray ou graxa de silicone (fornecida junto ao equipamento), sem que haja necessidade de abertura da bomba.

Facilidade de manutenção com baixo custo

  • Normalmente a manutenção da bomba peristáltica de rolete será, apenas, a substituição do elemento tubular.
  • O elemento tubular poder ser inspecionado sem a necessidade de abertura da bomba.
  • A abertura e fechamento da bomba é simples e rápida, já que não há necessidade de vedação.
  • Não há necessidade de descarte de lubrificantes internos acelerando o procedimento de manutenção sem gerar nenhum custo com o tratamento de efluentes.

Menor custo de instalação e operação

  • A bomba peristáltica de roletes tem baixo consumo de energia que é empregada apenas no comando do deslizamento dos roletes, sem desperdícios para vencer atrito e sem geração de calor.
  • Não necessita a utilização de lubrificantes ou refrigerantes, eliminando a possibilidade de vazamento e contaminação do fluido transportado. Também oferece economia com custos no tratamento de efluentes e na proteção do meio ambiente.
  • Devido ao seu desenho compacto e motores pequenos, ocupam pouco espaço facilitando a instalação e propiciando plantas industriais compactas e econômicas.

Segurança

  • Todos os modelos possuem um detector de ruptura que alerta sobre o rompimento do elemento tubular. Este tipo de alarme, do tipo flutuador é instalado na parte inferior da câmara da bomba, detecta a presença de fluido e interrompe imediatamente o seu funcionamento. Assim, o contato entre o equipamento e eventuais líquidos agressivos é reduzido ao mínimo.

Aplicações

Série PSF

Ideal para aplicações com dosagem precisa de fluidos químicos, heterogêneos, abrasivos e corrosivos mesmo a altas pressões. Podem ser integradas a skids e plantas de processamento já existentes e são ideais para controle automático por meio de inversores ou sistemas eletrônicos.

Bomba Peristáltica Vallair-Ragazzini - Aplicação - Produtos Químicos

Série MS

Para processos que necessitam de vazões médias e transporte de produtos com partículas sólidas em suspenção, produtos delicados ou produtos instáveis (que não podem ser agitados vez que ocasionariam a quebra de moléculas); ideal para aplicações 24h e condições de alta demanda por períodos prolongados.

Série SDF

Para processos que necessitam de vazão média/alta no transporte por longas distâncias de fluidos como lama, sedimentos ou outros tipos de produtos densos e/ou no bombeamento a partir de profundidades consideráveis junto com líquidos muito delicados, necessitando uma tubulação de diâmetro largo.

Série SDR

A Série Rotho SDR inclui 4 modelos de bombas que alcançam vazões até 180m3/h para evacuação e bombeamento de chorume de mineração, lodo de sistemas de tratamento de água e todas as aplicações que necessitem a transferência de grandes massas de líquidos.

Exemplos de aplicações

Fluidos Frágeis : emulsões, espumantes, polpa de tomates, purês, laticínios, sucos e polpas de frutas, extratos vegetais, óleos vegetais, cremes de ovos, maioneses, cremes cosméticos, saponáceos líquidos, detergentes, látex liquido.

Fluidos Heterogêneos : dosagens de aditivos, polpas de papel, mosto de uva, alimentos pastosos, fruta moída ou em pedaços, polpas, polímeros, resinas com quartzo.

Fluidos Abrasivos e Corrosivos : massa de rejunte, lamas e sedimentos, tartaratos de cálcio, cimentos, concretos, tintas, esmaltes e pigmentos, alimentação de filtros prensa, leite de cal, tinta cal, fertilizantes, efluentes industriais, resíduos de filtragens, hidrocarbonetos, terra diatomácea.

Informações técnicas

A tabela a seguir apresenta as especificações gerais referentes à Linha de Bombas Peristálticas Vallair-Ragazzini dividida entre as diferentes séries de modelos. Para detalhes específicos faça o download do catálogo completo da linha ou entre em contato com nossa equipe comercial.

Vallair-Ragazzini Série PSF

MODELOSPSF1PSF2PSF3PSF3S
Pressão8 ~ 15 bar8 ~ 15 bar8 ~ 15 bar8 ~ 15 bar
Vazão33 ~ 2.700 l/h8 ~ 712 l/h0.4 ~ 50 l/h
Diâmetro do elemento tubular26 mm16 mm10 mm5 mm
Materiais construtivosCorpo
Alumínio

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Carta de cobertura
Catálogos
Vallair-Ragazzini PSF1
(PDF – 1.7MB)
Vallair-Ragazzini PSF2
(PDF – 1.7MB)
Vallair-Ragazzini PSF3
(PDF – 1.7MB)
Vallair-Ragazzini PSF3S
(PDF – 1.7MB)

Vallair-Ragazzini Série MS

MODELOSMS0MS1MS2MS3

Pressão (máx.)15 bar15 bar15 bar15 bar
Vazão80 ~ 5.000 l/h120 ~ 7.500 l/h200 ~ 17.000 l/h3.000 ~ 25.000 l/h
Diâmetro do elemento tubular34 mm40 mm55 mm68 mm
Materiais construtivosCorpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Carta de cobertura

Catálogos

Vallair-Ragazzini MS0
(PDF – 920kB)

Vallair-Ragazzini MS1
(PDF – 840kB)

Vallair-Ragazzini MS2
(PDF – 2.2MB)

Vallair-Ragazzini MS3
(PDF – 2.3MB)

Vallair-Ragazzini Série SDF

MODELOSSF100SF190DF100DF190

Pressão (máx.)15 bar15 bar15 bar15 bar
Vazão (max.)30.000 l/h35.000 l/h60.000 l/h66.000 l/h
Diâmetro do elemento tubular75 mm90 mm75 mm90 mm
Materiais construtivosCorpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Carta de cobertura

Catálogos

Vallair-Ragazzini SF100
(sob consulta)

Vallair-Ragazzini SF190
(sob consulta)

Vallair-Ragazzini DF100
(sob consulta)

Vallair-Ragazzini DF190
(sob consulta)

Vallair-Ragazzini Série SDR

MODELOSSR1SR2DR1DR2

Pressão (máx.)15 bar15 bar8 bar8 bar
Vazão (máx.)80 m3/h90 m3/h152 m3/h180 m3/h
Diâmetro do elemento tubular114 mm114 mm114 mm127 mm
Materiais construtivosCorpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Corpo
Alumínio
Ferro Fundido

Elementos Tubulares
Borracha natural
Borracha natural sanitária
Nitril-butadieno
EPDM
Santoprene
Hypalon

Carta de cobertura

Catálogos

Vallair-Ragazzini SR1
(sob consulta)

Vallair-Ragazzini SR2
(sob consulta)

Vallair-Ragazzini DR1
(sob consulta)

Vallair-Ragazzini DR2
(sob consulta)

Princípio de funcionamento

O princípio de funcionamento da bomba peristáltica assemelha-se ao do sistema digestivo humano, igualmente denominado de sistema peristáltico. No movimento peristáltico do aparelho digestivo humano, músculos fazem com que o alimento seja deslocado dentro do tubo digestivo através de contração e relaxamento consecutivos.

Assista este mesmo vídeo no nosso canal do YouTube »

No caso da bomba peristáltica, um elemento tubular maleável e fixo é pressionado por roletes dispostos em volta de um rotor em de movimento circular. Os roletes em movimento pressionam e fecham o elemento tubular, provocando assim o vácuo necessário para deslocar o fluido.

Depois da passagem do rolete, o tubo retorna ao seu diâmetro original devido à memória mecânica do material com o qual o elemento tubular é fabricado.

O bombeamento através do sistema peristáltico não provoca o mínimo dano ao fluido e é efetuado sem qualquer contaminação, pois o fluido não entra em contato com nenhuma parte da bomba a não ser o elemento tubular.