Bomba Pneumática Libélula P

A Libélula-P é uma bomba de diafragma de acionamento pneumático extremamente robusta e totalmente fabricada no Brasil. Oferece  uma oportunidade de preços mais acessíveis e protegidos da variação cambial além da maior agilidade nos prazos de entrega e peças de reposição com menor custo.

Vazões: 0 a 58.200 l/h

Características

Os materiais de construção da parte molhada disponíveis na linha metálica são alumínio, ferro nodular, aço inoxidável e ligas especiais (sob consulta). Os materiais dos diafragmas e componentes mais empregados são o Neoprene, Buna-n, EPDM, VITON e PVDF.

A bomba pode operar a seco, afogada, em aspiração ou submersa.

Bombeia fluidos dos mais diferentes tipos tais como: viscosos, com sólidos em suspensão, abrasivos, químicos, etc.

  • Pressão máxima de descarga: 8,0 Kgf/cm².
  • Pressão máxima de alimentação de ar: 8,5 Kg/cm².
  • Auto-aspirante/escorvante.
  • Capacidade máxima de vazão: 52 m³/h.
  • Bomba seca: 6MCA.
  • Bomba e linha de sucção reais: 7,5 MCA.
  • Temperatura máxima de operação: 112ºC.

Vantagens

  • Construção robusta para aplicações pesadas.
  • Peças de reposição com baixo custo em relação às peças de reposição de bombas importadas.
  • Bombas e peças de reposição comercializadas com valores fixos em reais sem o impacto de variação cambial.
  • Fabricação nacional: oferece a facilidade de financiamento pelo BNDES.
  • Kit de serviço em todas as bitolas facilitando a compra

Aplicações

A linha de bombas Libélula-P possui grande versatilidade de desempenho que permite solucionar de maneira adequada problemas de bombeamento em diversos segmentos da indústria. A Libélula-P é aplicada conforme abaixo nos vários setores industriais:

  • Automotivo: óleo solúvel, fluido hidráulico, ácido sulfúrico, tinta de fundo automotiva.
  • Bebidas: fermento, terra diatomácea, borra, polpa, lúpulo líquido, xarope de açúcar, concentrados, vinho, polpa de fruta, sucos.
  • Cerâmico: argila, pasta de argila, pasta de caulim.
  • Químico e tintas: ácidos, álcalis, solventes, hidróxido de magnésio, vernizes, resinas, látex, adesivos, tintas de concreto, pasta de dióxido de titânio, adesivos, vernizes, cola, epóxi.
  • Cosmético e farmacêutico: loções, cremes hidratantes, emulsões, sabões, extratos vegetais, pastas de tablete, alcoóis.
  • Alimentício: chocolate, vinagre, comida animal, óleo vegetal, óleo de soja, sangue animal.
  • Mineração: lodo de carvão, pasta de rocha, pasta de cimento, argamassa de injeção.
  • Papel e celulose: látex, adesivos, tintas, resinas, argila de caulim, peróxido de hidrogênio.
  • Refinarias: drenagem de tanque, lodo de óleo, limpeza de tanque, drenagem de fosso.
  • Estaleiros: drenagem de tanque e porão, limpeza de navio.
  • Tratamento de água e esgoto: leite de cal, efluentes, produtos químicos.

Carta de cobertura

Linha de Bombas Pneumáticas Libélula Vallair - Carta de Cobertura Geral

Informações técnicas

Especificações técnicas

A tabela a seguir apresenta as especificações gerais referentes à nossa linha de bombas pneumáticas. Para detalhes específicos consulte a página de cada linha de produto ou entre em contato com nossa equipe comercial.

MODELOSP25P40P50P80
Pressão
(max.)
7.8 bar7.8 bar7.8 bar7.8 bar
Vazão
(máx.)
9 m3/h16 m3/h45 m3/h58.2 m3/h
Temperatura
(máx.)
112ºC112ºC112ºC112ºC
Viscosidade
(máx.)
Tamanho
das partículas

(máx.)
Materiais construtivosCorpo
Alumínio
Ferro Nodular
Aço Inox

Diafragmas
Neoprene
Buna-n
EPDM
Viton
PTFE (Teflon)

Corpo
Alumínio
Ferro Nodular
Aço Inox

Diafragmas
Neoprene
Buna-n
EPDM
Viton
PTFE (Teflon)

Corpo
Alumínio
Ferro Nodular
Aço Inox

Diafragmas
Neoprene
Buna-n
EPDM
Viton
PTFE (Teflon)

Corpo
Alumínio
Ferro Nodular
Aço Inox

Diafragmas
Neoprene
Buna-n
EPDM
Viton
PTFE (Teflon)

Catálogos
Catálogo P25
PDF (1.9MB)
Catálogo P40
PDF (1.7MB)
Catálogo P50
PDF (1.7MB)
Catálogo P80
PDF (1.8MB)

Princípio de funcionamento

A bomba de diafragma Libélula-P é acionada por ar comprimido.

O diafragma, que é o principal componente responsável pelo bombeamento fica posicionado nas câmaras da bomba de forma que recebe ar de um lado e o fluido a ser bombeado do outro. A válvula de distribuição de ar do sistema pneumático direciona o ar comprimido para uma das duas câmaras secas que contém o diafragma. Este ar então empurra um dos diafragmas, forçando o fluido que está na câmara molhada a se movimentar.

Bomba Pneumática Libélula - Princípio de funcionamentoBomba Pneumática Libélula - Princípio de Funcionamento - Animação

Este fluido abre a válvula de esfera superior e passa para o coletor superior da bomba e posteriormente para a linha de bombeamento. À medida que isto ocorre, o diafragma oposto é puxado para trás pelo eixo que interliga os dois diafragmas e transfere uma força de sucção ao fluido que se encontra na outra câmara molhada. Este fluido então abre a válvula de esfera inferior e, através do coletor inferior, mais produto da linha passa para o interior da bomba.

No fim do curso, o ar da primeira câmara é exaustado e a válvula de distribuição de ar agora fornecerá ar sob pressão à segunda câmara, reiniciando o ciclo.